Eliana Tomaz

Príncipes de Bigodes | Salmonetes.

Eliana TomazComment

Quando olhei para os salmonetes não lhes resisti: imaginei uma refeição light neste fim-de-semana de Outono cheio de Sol. E foi assim mesmo, com pouco tempero, ainda a cheirar a mar e em boa companhia como uma mesa deve sempre ter. Estes peixinhos são sempre uma boa (e simples) refeição. Há quem os venere pelo sabor sui generis, pela sua pequenez ou sazonalidade. Eu, identifico-lhes um aroma quente vindo do mar, numa textura firme.

Depois, a ideia de que um determinado ingrediente está disponível somente em épocas específicas cria um desejo forte…até mesmo aquela necessidade de não o deixarmos "escapar", como se de saudades se tratassem, não é? 

Quanto à forma de o preparar, considero-o um peixe delicado que não deve jamais ser cozinhado "ao sal". Já provei e não gostei - ficou de tal forma seco que nem sabia a salmonete.
Para assar na brasa, há que o fazer com cuidado, porque também não agradece ficar lá muito tempo - como a sardinha. Deve levar só uma "entaladela" para nos brindar com aquela suculência que lhe dá fama.
Frito, nem vou perder tempo com explicações: meu rico salmonete que não merece ser mergulhado numa piscina de óleo vegetal. 

Optei por passá-los à frigideira com a minha favorita manteiga de cabraTété, um ramo de salsa em cima e gengibre ralado. Estava indecisa entre pimenta, malagueta ou gengibre mas achei que este último era o ideal, para realçar o tal aroma quente. Lume baixo, tapei a frigideira com uma rede de travar salpicos (não abafa nem deixa o peixe cozer). Uns minutos dum lado, vira o peixe e a salsa. Mais uns minutos do outro e está pronto. 

Um leque fantástico de Mullus Surmuletus, aquele peixe que passa a vida a vasculhar as areias do fundo do mar.

Um leque fantástico de Mullus Surmuletus, aquele peixe que passa a vida a vasculhar as areias do fundo do mar.

INGREDIENTES:
5 Salmonetes para duas pessoas
Manteiga de cabra (mas também fica bem com manteiga de vaca para quem não aprecia o sabor mais definido do leite de cabra)
Salsa
Gengibre
Sal

Depois da manteiga estar derretida, juntar o gengibre ralado (ou pimenta em grão ou uma malagueta). Quantidades de acordo com a intensidade de picante que gostas de dar.

Depois da manteiga estar derretida, juntar o gengibre ralado (ou pimenta em grão ou uma malagueta). Quantidades de acordo com a intensidade de picante que gostas de dar.

Decidi acompanhar com espinafres salteados. Adoro e estes comprei-os no mercado fresquinhos fresquinhos (e do quintal da senhora). Contudo devo dizer que devia ter ido para um vegetal mais neutro, como uns brócolos ou umas batatinhas cozidas para levar aquele molho de manteiga e salsa picada por cima - adoro batata cozida e da sua versatilidade para temperos.

Decidi acompanhar com espinafres salteados. Adoro e estes comprei-os no mercado fresquinhos fresquinhos (e do quintal da senhora). Contudo devo dizer que devia ter ido para um vegetal mais neutro, como uns brócolos ou umas batatinhas cozidas para levar aquele molho de manteiga e salsa picada por cima - adoro batata cozida e da sua versatilidade para temperos.

Esta não é a foto mais elegante do mundo, mas vê bem esta cor e textura! Está ou não está com um aspecto fabuloso? 

Esta não é a foto mais elegante do mundo, mas vê bem esta cor e textura! Está ou não está com um aspecto fabuloso? 

Bom apetite e apressa-te. Daqui a nada não há salmonetes à venda e a saudade não perdoa.

STYLING:
Salsa dentro dum copo de galão que "herdei" da minha mãe
Sal dentro duma Tajine miniatura acabada de chegar de Marrocos, oferecida por uma amiga.
Tábua de corte comprada na Heal's (provavlemente a loja dedicada à casa mais bonita do mundo)
Frigideira e prato da IKEA