Eliana Tomaz

Clássicos à Mesa | bacalhau à gomes de sá.

Eliana TomazComment

Quando era miúda chamava-lhe Bacalhau à gomos de sá, porque a minha mãe cortava as batatas e ovos aos gomos e eu achava piada que o nome fosse mais visual!

Já há muito tempo que não fazia esta receita. Raramente tenho batatas em casa, um dos ingredientes principais deste prato tão português, por isso com alguma facilidade acabo por me esquecer dele.
A semana passada comprei várias postas de bacalhau – porque alguém estava decidido a fazer-me gostar duma açorda de bacalhau alentejana. Com um stock respeitável deste peixe já demolhado e congelado, fiz um levantamento das várias possibilidades e lembrei-me deste clássico.
Faltavam as batatas, mas como tenho várias mercearias aqui ao pé de casa lá fui comprar as ditas. Só havia vermelhas, mas achei que não havia problemas – a prioridade era acompanhar aquele bacalhau, embora prefira batata branca nova. 

Confesso que cortei o ovo às rodelas por duas razôes: primeiro porque ficaram mal descascados, depois porque tinha acabo de comprar esta toalha e achei que tinha de ficar tudo a condizer. É linda, não? 

PREPARAÇÃO & INGREDIENTES

Posta de bacalhau (grande q.b. para duas pessoas)
Batatas tamanho médio descascadas e cortadas aos pedaços
Ovos
Cebolas
(2 de tamanho médio)
Azeite, alho, folhas de louro, pimenta preta e sal.

Ingredientes principais a cozer, todos dentro duma panela, bem cobertos de água.
Numa frigideira grande, colocar as duas cebolas cortadas em rodelas não muito finas, azeite virgem extra, alho laminado, 2 folhas de louro, sal e pimenta.
Em relação às quantidades, eu adoro cebola refogada e que as batatas ensopem algum azeite, por isso este preparado é bem carregado na quantidade destes.
Quando as batatas começam a ficar cozidas (eu dou-lhes uns 10 minutos, tempo de cozedura dos ovos), escoamos a água da cozedura e colocam-se os ingredientes numa travessa.
Gosto de pôr as batatas por baixo, depois o bacalhau às lascas e de seguida os ovos.
O refogado espalhado por cima de tudo até à última gota de azeite e anel de cebola.
A travessa vai ao forno previamente aquecido a 180º.
Os ingredientes acabam de se cozinhar no forno, para que os sabores se misturem e apurem.
Para rematar: azeitonas e salsa. Um bom punhado de ambas - dá sabor e cor ao bacalhau dos gomos. Ah, e não esquecer de uma ou duas nuvens de pimenta moída mesmo antes de servir!

Este é o fiel amigo aos gomos da Eliana, inspirado na receita centenária do cozinheiro José Luís Gomes de Sá. Não pretende ser uma recomendação, mas sim uma recordação de infância.