Eliana Tomaz

Bloggers & Food Tourism Stakeholders | World Food Tourism Summit.

Eliana Tomaz2 Comments

Arrancou hoje as primeiras talks sobre gastronomia e turismo promovidas pela APTECE.
Entusiasmada por ser uma blogger oficial, programei ao minuto o que queria fazer e ouvir nestes dois dias (tão ao minuto que cheguei atrasada por causa dum corte de estrada na Marginal para Cascais).

Com muita pena, já só ouvi o fim da conversa com Ian Yeoman sobre Emerging Trends In Food Travel, mas o pouco que ouvi tem de ser partilhado – nós somos a nossa história, portanto temos que promover a nossa gastronomia e turismo através das nossas heranças, afinal somos um dos países mais antigos do mundo - já a Nova Zelândia (o seu país) tem muito pouca, dizia ele! Como exemplo disse: se eu quiser experienciar Vinho do Porto venho a Portugal, não vou para a outro país. E se pensarmos um bocadinho é isto mesmo – temos de agarrar no que temos, acreditar e promover (sem nunca descurar a qualidade, digo eu!).

Mas havia uma razão maior para estar presente neste evento: ouvir Jodi Ettenberg e Nelson Carvalheiro falarem sobre Bloggers & Food Tourism Stakeholders. Quem me conhece e/ou segue sabe que ando sempre à procura de aprender com os melhores, e realmente aprendi muito com ambos numa talk (infelizmente) curta.

É certo que os bloguers estão a invadir e a conquistar terrenos até então exclusivos à comunicação processada, mas não chega começar a escrever umas coisas, umas opiniões ou umas críticas.
Blogar é sinonimo para contar histórias com alma, verdadeiras e fundamentadas opiniões. O que os nossos leitores procuram são referências, inspiração, ligações às suas vidas e verdadeiros conselhos sobre os assuntos que procuram – e pode ser sobre comida, turismo, design mas deve ser sempre com muita personalidade, porque afinal todos nós temos as nossas [histórias].
Blogar não é (ou não deve ser) sobre nós - blogar é contar uma história sobre alguém, sobre alguma coisa, uma verdadeira experiência com a emoção com que ela foi vivida (e pode ser boa ou má, mas deve ser sempre verdadeira).

Falou-se também sobre a importância dos bloguers nas empresas e negócios que nascem todos os dias (ou que permanecem ao longo dos anos). As empresas que providenciam experiências, como na gastronomia e no turismo, não devem olhar única e exclusivamente para o número de seguidores ou cliques que determinados blogues têm. Devem sim olhar para os conteúdos e perceber se as mensagens e histórias têm a ver com a estratégia de comunicação da empresa.
Um exemplo na minha área (design): o que é que importa patrocinar um bloguer sobre moda se o negócio é mobiliário? Não vai haver retrocesso do investimento se o que os leitores daquele blogue querem é saber onde podem comprar a cópia dos sapatos que a Kim Kardashiam usou na última red carpet, pois não?
É preciso escolher os contadores de histórias certos, aqueles que verdadeiramente vivem a emoção, a experiência do seu negócio para poder falar com a alma que ele tem e merece.

Give bloggers, or rather, give storytellers a chance - we can do a lot for your business, trust me!