Eliana Tomaz

Short Films | The (new) comunication form in a commercial form of way.

Eliana TomazComment
Todos nós gostamos duma bela história, contar ou ouvir uma bela história, verdade?
Encontramo-las em video-clips, publicidade e claro nos filmes e curta-metragens. Mas estas curtas já têm uma linguagem mais comercial, não perdendo o toque artistico e estético que os filmes proporcionam.

Com a facilidade de criar videos e difundi-los (YouTube e Vimeo) as empresas estão a explorar estas plataformas para chegar mais facilmente, aliás - emocionalmente ao coração dos seus clientes e eu devo dizer que ando completamente encantada. Estou cheia de vontade em aprender a filmar e editar. Só não sei muito bem é onde vou arranjar tempo para isso.

Já comecei a filmar minutos soltos do meu dia-a-dia, mas nada de mais e sem qualquer edição. Só mesmo para perceber que ruidos se ouvem e se a luz/sombras estão a enaltecer ou obstruir o que quero mostrar.

Gostava de começar a bloggar sobre interiores só com videos, tipo: fazer tours nas lojas de interiores por exemplo? Ou juntar amigos/as para dar dicas através de illustrações (outra grande paixão). Vamos lá ver como é que tudo vai correr.

Deixo aqui alguns dos videos / curtas que me inspiram todos os dias. EnJoy.

A Chloé está a lançar uma série de episódios sobre o titulo Edition Anniversaire. Clica aqui para ver mais - ilustrações e dicas sobre style. Gosto especialmente desta curta por ser a passagem duma brief entre duas mulheres com visão que sabem exactamente o que querem - Comunicação Perfeita.

A Leica juntou-se à Hermè e o resultado foi este!

Outra técnica explorada em video que eu até acho mais interessante do que ter pessoas a falar para a camara, é exactamente este que a Louis Vuitton explora: Design Gráfico. Este video está super interesante e por mais que se viaje, tenho a certeza que todos aprendemos qualquer coisa com esta arte que a marca tão bem entende.

A Miu Miu e Prada jogam mais pesado: têm actores e actrizes a vender lifestyle, mas o que há aqui a realçar é realmente a estética destas história tão bem contadas.



Não é preciso ser uma grande marca para criar short stories. Esta tem lá tudo e a linguagem Naive dá-lhe ainda mais encanto.


Numa viagem ao Japão, levei produtos d'A Vida Portuguesa para oferecer aos meus clientes e agente. Devo dizer que a felicidade dos olhos deles foi tão evidente que me deixou de coração partido. Voltei a repetir!


Burel, um revivalismo que todos nós devemos difundir pelo mundo fora.