Eliana Tomaz

A Vieira da Marlene.

Eliana TomazComment

A primeira vez que ouvi falar da Marlene Vieira foi num artigo da Up Magazine. Vinha da Noruega de regresso a Lisboa e como é da praxe, reservo sempre o tempo das viagens com a TAP para ler aquela que é provavelmente a melhor revista do mundo.
A curiosidade invadiu o meu imaginário com o Bacalhau à Brás que ela descreveu. No momento que lia o artigo "Uma Chefe Determinada" listei-a nos meus favoritos gastronómicos (ainda por conhecer). Portanto, foi com muita alegria que vi a "bancada" da Marlene no Mercado da Ribeira - oportunidades continuas para conhecer o seu paladar. 

O primeiro prato que pedi foi arroz cremoso de pato com espargos verdes. Também provei o arroz com rúcula e queijo de cabra (ambos de-li-ci-o-sos, devo dizer!), mas para entrada pedimos umas vieiras. Acho que não vale a pena descrevê-las, primeiro porque podia comer vieiras todos os dias sem enjoar, depois porque gosto delas preparadas de qualquer forma e para concluir, a melhor descrição será a tua - vai lá: prova-as, sente-lhes a textura, o cheiro e a forma, de preferência em boa companhia.

Bom fim de semana.