Eliana Tomaz

Interior Design

Interior Styling | O Twist Necessário.

Eliana TomazComment

Muitas vezes perguntam-me se deixei de ser designer de interiores para dar lugar aos acessórios. Claro que não - uma vez designer, designer para sempre, seja de espaços ou objectos. A TOMAZ é o meu maior foco neste momento mas continuo a fazer projectos de interiores, até porque para mim é tão natural como sorrir à beleza da vida.

Por onde passo meto o olho, tiro notas e imagino alterações.

Mas como em tudo na vida, tenho uma área favorita - alterações, melhoramento e renascimentos. É claro que gosto de desenhar de raiz (e fiz muitos projectos a partir do zero) mas acho que sou muito mais feliz (e dou muito mais felicidade) a renascer espaços que já existem e já estão a ser vividos. 

Um bom exemplo é este projecto que estou a fazer para a Elizabeth, matriarca de uma família de 4 pessoas cheias de vida, alegria e sempre dispostas para pôr mãos à obra (e na massa).

image.jpg

Este projecto de Interior Styling passa por fazer um levantamento do mobiliário existente, perceber as funções de cada divisão da casa, propor alterações às mesmas se necessário e só depois propor uma lista de compras. 

A maior parte das vezes o segredo está na (re)organização, num twist aqui e ali, escolher uma cor de fundo e uma linguagem consistente para o conforto se rejuvenescer em cada canto da casa. 

FABULOSA | The Most Chic Coffee Shop in Lisbon - A Cafetaria Mais Chic de Lisboa.

À Mesa DeEliana TomazComment

Fabulosa means Fabulous and the truth is: this coffee shop in Santos, downtown Lisbon, is really fabulous.

Finally I (we) have a very chic space in the capital to enjoy lunch with a friend, a casual meeting over a strong coffee, a glass of wine in the middle of the afternoon and, as I do like very much, a place to engage with a Moleskine and a Caran d’Ache pen for a couple of hours on my own.

Trendy Lisbon is booming with so many spots that, to be really honest, I don’t find any interest in them. They are pretty much the same, with the same look, same kitchenware, same kind of approach – no wow factor to make it special. Fabulosa does, not only with the food they present, but the entire space is very elegant, somehow British chic with a Scandinavian twist (or maybe the other way around…).

The first time I saw pictures of Fabulosa, it wasn’t open yet. Mariana Dias Coutinho, my favorite (and fabulous) Street Artist had just finished a mural in the coffee shop toilet. The marble tables and some pictures on the wall caught my eye. But because I never go to opening days, I went there a few weeks after for a glass of wine with a friend of mine. It supposed to be a couple of hours, but we stayed there until 7pm, closing time. 

The marble together with dark wood brings the comfort a space needs to invite you in. This smooth stone is synonymous to elegance, richness without shouting it. Its veins give that quiet movement a (public) space needs, maybe that’s why this is the most timeless material architecture can embrace.

Brown and blue shades are the balance between warm and cold, cosy and minimal, casual and chic, British and Scandinavian. Isn't it?

The idea was to have a glass of wine, just to dandle the conversation but the smell invaded our noses and we ended up asking for “croquetes” (a Portuguese fried starter quite creamy made with meat - explanation for non-Portuguese only). But as the waitress told us they have a special one - made with bacalao and spinach - we had to try it on: delicious, different, fresher and saltier than the classic one – must try.

As I said before, I knew Mariana did a work there, so no surprise to me on the toilet project, though, her work is always a surprise to any of us – quite feminine, slightly provocative with a Renaissance dash (well, Renaissance artists were provocative too, weren’t they?). Anyway, it’s pretty strange to spend time in a coffee shop toilet, but believe me, once you get there, you will. 

FABULOSA – Cafetaria de Santos
Rua do Instituto Industrail, 7H
Lisbon, Portugal. 

Trabalho Em Curso | Work in Progress.

Eliana TomazComment

Fazer um projecto de interiores é um acto heróico. O cliente confia no designer e este coloca o seu talento em jogo, acreditando que vai conseguir superar as expectativas de quem o procurou…
Conversas sem fim, desenhos no imaginário outros no papel, pesquisa técnica, procura de inspiração... são uma catadupa de pequenos actos de coragem que buscam sorrisos com tom de aprovação, ainda que por vezes se veja medo na expressão de quem ouve e de quem é ouvido.
A parte boa é quando a conversa evolui, os retoques nos desenhos se definem e aquela expressão de ansiedade se converte num sorriso de felicidade de quem já se imagina a viver naquela casa.

É assim que os projectos criativos se desenvolvem até ao dia em que se transformam em espaços personalizados, quais cenários sonhados para a história da vida.

Um dos momentos que mais aprecio, quando desenho uma casa, são as conversas com os clientes em que apresento desenhos já com ideias definidas. Falamos dos pormenores, das intenções e ajustam-se ideias. É quando colocamos a nossa técnica e inspiração ao serviço dos sonhos de alguém. Haverá maior recompensa?

Traça | O Porto Cada Vez Mais Internacional.

À Mesa DeEliana TomazComment

Uma noite destas recebi um convite para ir ao Porto e como seria de esperar, nada mais importou - tudo passou a girar à volta da minha companhia e do prazer de ter um dia inteirinho para explorar a cidade sozinha. Acredita que nem o melhor dia de praia ganhava!
Andava eu rua acima rua abaixo quando a fome se manifestou. Logo ali estava o Traça, um restaurante cheio de estilo, contemporâneo e nada presunçoso. 

O menu, que me pareceu um cruzamento subtil entre a tradição culinária escandinava e a novas tendências, encaixou no que procurava: o Porto Internacional.
O Traça podia estar em qualquer cidade do mundo, tal é a forma deliciosa com que abraça a tradição e a modernidade. Destas fusões, resultam várias sensações mas quero destacar o equilíbrio, enaltecido com o serviço excepcional como é habito por estas bandas.

Deliciem-se e se vos aparecer uma oportunidade como esta, não a desperdicem - vão amar ainda mais (n)o Porto. 

Parece vazio, mas não - é só cedo. Fui a primeira pessoa a entrar e provavelmente a última a sair.

Parece vazio, mas não - é só cedo. Fui a primeira pessoa a entrar e provavelmente a última a sair.

A maior vantagem duma mezzanine? Abraça e enaltece quaisquer espaços com muita mestria. 

A maior vantagem duma mezzanine? Abraça e enaltece quaisquer espaços com muita mestria. 

Para quem está sozinho ou simplesmente com menos tempo.

Para quem está sozinho ou simplesmente com menos tempo.

O meu canto e o meu Douro. 

O meu canto e o meu Douro. 

Nas minhas viagens, seja cá ou lá, há sempre momentos como este: caderno, caneta, mapa e a bebida que esse exacto momento pede (ou vinho ou chá).

Nas minhas viagens, seja cá ou lá, há sempre momentos como este: caderno, caneta, mapa e a bebida que esse exacto momento pede (ou vinho ou chá).

Imaculado branco, uma caracteristica do design escandinavo.

Imaculado branco, uma caracteristica do design escandinavo.

E porque o bom design está sempre cheio de pormenores, o que me dizes a este banco para pousarmos as malas, pastas e outras coisas que carregamos para todo o lado?

E porque o bom design está sempre cheio de pormenores, o que me dizes a este banco para pousarmos as malas, pastas e outras coisas que carregamos para todo o lado?

A esplanada que me convidou a ficar e explorar aquele que se tornou o meu restaurante favorito do Porto. 

A esplanada que me convidou a ficar e explorar aquele que se tornou o meu restaurante favorito do Porto. 

Trends 2014 | Ligne Roset.

Eliana TomazComment
O estilo colonial não tem nada a ver com o estilo escandinavo, contudo se olhar a colecção da Ligne Roset só com o olho direito vejo muitos traços escandinavo, se olhar só com o olho esquerdo vejo outros tantos coloniais
Não deixa de ser uma colecção lindíssima e extremamente elegante, perfeita para misturar com outras peças que tenham em casa. Aliás, acho que a maior mais valia desta marca francesa é isso mesmo: mix and match with everything sem perder o equilibrio no espaço.

 Nathan Yong's designs, Elizabeth.

Uma mesa de apoio é pouco - muitas é o ideal.
Ploum dos irmãos (Ronan e Erwan) Bouroullec.
Vale a pena uma visita à Ligne Roset só mesmo para experimentar o Ploum. Eu quero um em casa.

As niche table voltam a fazer parte do espaço social e nós gostamos.
Gosto deste ambiente: eclético nas formas, texturas e cores - uma inspiração.