Eliana Tomaz

A Casa Da Inês Fontoura | A Sustentável Leveza De Ser (E Existir).

A Casa DeEliana Tomaz2 Comments

Durante uma hora tentei escrever a introdução deste artigo à volta da casa da Inês. A verdade é que não consegui, nem tão pouco me fez sentido. Esta introdução tem de começar por ela e só depois fluir para a sua casa. Podes não acreditar, mas há casas assim – existem com tanta força que são mais do que uma extensão de nós: são a nossa pele, aquela pele que gostamos de bronzear no Verão e nutrir no Inverno.

Saio do elevador e muito antes de cumprimentar a Inês tive de saudar o seu felino - festas e romrons logo à chegada! 

Podia apresentar-te a Inês pelas suas qualidades profissionais (e olha que são infinitas) mas prefiro contar-te que secretamente guarda Peter Pan dentro de si e que é uma força da Natureza daquelas que queremos ter muito por perto.
Vive um dia de cada vez, escolhe a palavra AMOR para descrever a sua casa, carrega as suas baterias na praia, adoptou uma cabrinha de nome Chibim e vive com dois gatos lindos, amorosos e meigos chamados Pindoim e Piolhinho. Filtros, só usa mesmo no Instagram porque no dia-a-dia é a pessoa mais natural com quem temos o prazer de interagir.
Poderia contar-te muito mais sobre ela, das suas vivências no Brasil e de coisas que gosta de fazer sozinha, como por exemplo ir ao cinema, mas vai ter de ficar para outra ocasião.

É uma casa leve onde se é e se existe.
Uma casa com muita história porque pertenceu aos seus avós mas também porque a Inês lhe dá a vida que um espaço precisa e merce - e quando digo vida, digo força, alegria, transparência, justiça, paixão (e quem é que não gosta de sentir paixão?).

Entra mas antes respira fundo, bem fundo… agora expira tudo e deixa que o teu corpo, a tua pele sinta cada momento.

Assim que passei a porta de entrada, não sei se foi pela luz se pela cor, senti aquela energia de galeria d’arte, mal sabia eu que o seu avô foi artista e que tinha boas obras d’arte para me mostrar.  

Na sala está tudo e apetece tocar em absolutamente tudo. É um espaço amplo, que convida a jantares daqueles noite adentro e a um pézinho de dança se a música chamar. O Sol entra sem pedir permissão criando formas que parecem continuar o trabalho que o pintor iniciou.

Fiquei sem palavras quando entrei no quarto. A cama de dossel confirmou a doçura de quem valoriza o melhor que a vida tem para dar e as luvas de boxe atrás da porta confirmam que é uma miúda que luta com toda a convicção por aquilo que acredita. Que mais poderei eu dizer?

Quem conhece a Inês sabe que é uma das pessoas mais estilosas de Lisboa – e o closet está aqui para provar isso mesmo. 

A cozinha é o espaço que menos gosta da casa mas eu confesso que vim de lá cheia de vontade de pintar os azulejos da minha. Gosto da luz, mais uma vez a luz, eu sei, mas é exactamente por isso que aguenta aqueles revestimentos pintados a preto, que lhe dão um ar escandinavo, ainda que tenha sido sem querer… 

The last but not the least, o water closet – pequeno mas adorei! Com tudo o que precisa, um chuveiro abundante, um quadro, uma vela em forma de ananás e aqueles produtos mágicos que ela usa sempre com tanto charme – maquilhagem! 

Esta é uma casa contemporânea, que toda a gente gosta, super confortável e onde os amigos e família se sentem em casa. Diz a Inês que faltam umas coisas, mas tenho a certeza que até agora ninguém deu por falta de nada.