Eliana Tomaz

A Casa Da Teca | A Essência Do Casual Chic.

A Casa DeEliana TomazComment

Lembro-me vividamente de estar com a Teca e a Cláudia num jantar simples de sexta-feira à noite algures em Alfama. Partilhávamos algumas rotinas e banalidades do nosso dia a dia-a-dia quando a Teca se sai com um “adoro acordar bem cedo!” O meu espanto (e da Cláudia) foi tal que nos calámos para ouvir as suas razões. Dizia ela de sorriso sereno e olhos ternurentos: "levanto-me todos os dias bem cedo, gosto de me sentar a tomar o pequeno-almoço, altura que aproveito para ler as minhas revistas favoritas, tudo nas calmas".
Achávamos nós que só podia ser uma exigência da maternidade, mas não – faz mesmo parte do seu ADN: acordar cedo e com tempo para iniciar o dia.
Nunca me esqueci desta conversa e quando comecei a rúbrica “A Casa De” a Catarina foi uma das primeiras pessoas que me veio à cabeça. Achei que era a oportunidade certa para entrar naquele pormenor do seu dia (e inspirar-me nele).

a mesa, a caneca e as revistas, tal e qual.

Como seria de esperar, há muitos anos que há um cantinho da casa da Teca no meu imaginário – um mesa alta, bancos a acompanhar, uma pilha de revistas a mostrar as últimas tendências da moda e dicas para ter um corpo saudável. Uma caneca gigante cheia de café e uma tigela ainda maior com cereais e frutos da época. Em background muita luz e branco, um branco acolhedor. Não sei se acontece contigo, mas no meu imaginário tudo é (quase) infinito e em proporções valentes, daí a caneca gigante e a taça de cereais ainda maior.
Quando entrei vi praticamente tudo isto mas não exactamente nos pormenores da imagem que defini. A luz está lá toda, sendo sem dúvida uma das características físicas deste apartamento na Ajuda, zona em Lisboa com a qual mantem uma relação afectiva. O branco é a cor de eleição, ainda que o vermelho acompanhe em alguns pormenores. Os livros que ama e as revistas pelas quais sente uma paixão imensa também
fazem parte dos alicerces desta casa.

Catarina Gil, directora do canal SIC K, também colaboradora do programa Mais Mulher na SIC Mulher onde partilha ideias divertidas de coisas que faz com o filho e amigos, convida-nos a entrar. Fiquem à vontade e aguardem porque a qualquer momento vai ser servido um sumo delicioso cheio de frutos, legumes e, se não me engano, também leva cereais. 

O hall de entrada é o cartão de visita duma casa – é a primeira impressão que transmitimos e quando aqui entramos percebe-se no imediato a energia casual chic dum espaço de família.
Os desenhos emoldurados que contam histórias do filho, a bijuteria da mãe, último adorno que coloca antes de sair e o primeiro que pousa quando chega, como se de um ritual se tratasse.

Tudo acontece à volta desta mesa. É o centro das atenções, da família, dos convidados, da calma, da boa disposição, das histórias que se contam e se ouvem. É o ponto de partilha. 

Uma casa casual chic é assim: sem exigências mas com muitos pedidos delicados à organização, à calma, à harmonia, ao minimal, ao conforto, à simplicidade, ao intemporal, ao que é bom e que por vezes nos esquecemos de agradecer. 

A casa, tal como a Catarina, é a essência do 'Casual Chic' e um modelo a seguir em variadas vertentes.