Eliana Tomaz

A Casa da Inês | Um Galeria de Corpo e Alma.

A Casa DeEliana TomazComment

Podia escrever uma dissertação sobre a Inês e a sua casa, mas infelizmente temos de ficar pelo resumo (alongado).

No momento que fotografava aquele apartamento na Graça de Lisboa encontrei o adjectivo perfeito: FOFINHA (a casa e a Inês). Se o espaço tivesse bochechas, seriam daquelas rosadinhas e rochunchudas que só apetece apertar, acreditem!
Mas uma casa fofinha é uma casa cheia de personalidade, e esta acreditem que tem muita. Peças de mobiliário dos grandes nomes do design, seja contemporâneo ou moderno. Peças essa que, passo a transcrever "só compro o que mexe comigo e o que tem realmente alma. Posso levar anos até encontrar o candeeiro para a minha casa, ou outros tantos para reunir o valor necessário, mas só isso me faz comprar objectos para a vida".

Quando se entra na casa da Inês, licenciada em Design Industrail pelo IADE, percebe-se no imediato que é uma miúda que já viajou muito e bebeu de todas as culturas por onde passou - muitas cidades na Europa, outras tantas na Ásia, norte de África, e claro, a inspiradora cidade de Nova Iorque. Ainda trabalhou dois anos em Munique, com os grandes mestres da ClassiCon em desenvolvimento de produto. Agora é uma Entrepreneur no mobiliário com o cunho português (em breve partilho sobre este projecto de muito orgulho).

Tudo isto com 30 anos de idade!
Só uma aparte: ainda têm duvidas que Portugal está cheio de gente gira, inspiradora e inovadora? 

Não resisti em perguntar-lhe porque é que escolheu Lisboa para se estabelecer, depois de tantas experiências internacionais. A resposta fluiu e os olhos brilharam de convicção: "porque a minha estrelinha da sorte reuniu as variáveis todas para viver na cidade mais bonita onde já estive com a vantagem de ter a minha família e amigos todos reunidos. É a terra das minhas pessoas".

Com muito mais para contar, deixo alguns pormenores desta galeria "curada" por uma expert do design com muito corpo e alma. Bebam dela, inspirem-se na sua história e celebrem a força que existe em quem fica por cá a provar que afinal em Portugal há muita qualidade e sabedoria.

O chão da cozinha bem recuperado.

O chão da cozinha bem recuperado.

Sempre gostei das cozinhas com o traço original, neste caso não é só o chão mas a grande chaminé. 

Sempre gostei das cozinhas com o traço original, neste caso não é só o chão mas a grande chaminé. 

A sala (e a Inês) com um print original de Milton Glaser com Bod Dylan e o candeeiro de tecto da Normann Copenhagen.

A sala (e a Inês) com um print original de Milton Glaser com Bod Dylan e o candeeiro de tecto da Normann Copenhagen.

Mesa de Apoio de Eileen Gray

Mesa de Apoio de Eileen Gray

Cabide Vitra de Charles Eames num hall azul claro, mas intenso como a energia que aqui se sente e se vive.

Cabide Vitra de Charles Eames num hall azul claro, mas intenso como a energia que aqui se sente e se vive.

O pormenor que mais gosta no apartamento é o tecto cor-de-rosa do quarto.

O pormenor que mais gosta no apartamento é o tecto cor-de-rosa do quarto.

A cor é a maior referência da Entrepreneur, que sem dúvida a escolhe com toda a mestria.

A cor é a maior referência da Entrepreneur, que sem dúvida a escolhe com toda a mestria.

Pormenores trazidos da China.

Pormenores trazidos da China.

Diz a Inês que o que falta nesta casa é só uma coisa: uma varanda maior.

Diz a Inês que o que falta nesta casa é só uma coisa: uma varanda maior.

Candeeiro Tube Light também de Eileen Gray da ClassiCon e mesa de apoio Diana C de Konstantine Grcic.

Candeeiro Tube Light também de Eileen Gray da ClassiCon e mesa de apoio Diana C de Konstantine Grcic.

Porque esta casa tem pormenores lindos, irei postar durante a semana mais fotografias na página I Design Therefore I Am. Stay tuned!